But if I seem to act unkind... It's only me, it's not my mind. That is confusing things.

domingo, 8 de junho de 2008

Recebi uma visita que me fez pensar.


Ela disse em seu blog que olha em volta e vê pessoas contidas... que se apegam a coisas, a rotinas, a pessoas, demasiadamente... sem coragem de jogar fora as tralhas que não constroem mais. Essas pessoas não têm o brilho dos olhos de quem vive... apenas carregam o fardo de existir.

Parece até que ela olhou em volta e me viu. Obrigada por me ajudar a entender, Gabriela.


3 comentários:

Bel disse...

Realmente... a "outra Gabriela" tem razão. E que bom que encontramos quem nos faz pensar, não é mesmo?

O apego é natural do ser humano. E é bom. O que precisamos é entender o momento em que ele passa a ser prejudicial... Precisamos entender que "a melhor companhia somos nós mesmos"!!!

Beijo, querida!!!

.Intense. disse...

Ontem uma blogueira amiga me disse que nós 'estamos passando pela mesma fase...'...na hora não liguei o link à pessoa - já que tenho vc salva no meu Reader, já te visitei e já fui visitada por vc. E como postamos de formas diferentes, tb não poderia imaginar. Mas foi bom pq eu voltei aqui.

E agora vou lá na outra Gabriela, ler sobre o que vc falou que ela falou,rs...

Bjos.

ps.: se é que vc está mesmo passando pela mesma fase que eu, espero que vc fique bem - e eu tb!rs

;*

Gabriela disse...

Nossa, que honra! Sinto-me lisonjeada e feliz por ter podido te ajudar de alguma maneira.

Tipo, acredito que essa coisa de aceitar a transitoriedade da vida, jogar fora as tralhas, etc, vem com o amadurecimento.. eu aprendi isso à força, com as "pauladas" q levei da vida por sempre ter sido muito apegada.

Beijos!